quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Após perereca, um peixe no caminho do PAC

A construção do Arco Metropolitano, em Seropédica, considerada uma das maiores obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Rio, poderá sofrer atraso depois da nova descoberta de biólogos, que identificaram no local uma espécie ameaçada e rara de peixe, o Notholebias minimus. Na semana passada, as obras já haviam sido interrompidas depois da localização de uma espécie de perereca ameaçada de extinção.

Exemplar de Notholebias minimus

 Segundo o biólogo Sérgio Potsch de Carvalho e Silva, responsável pelo laboratório de répteis e anfíbios da UFRJ, o peixinho - assim como a perereca Physalaemus soaresi, são uma exclusividade do brejo da Floresta Nacional Mário Xavier. Parte dos 77 quilômetros do arco ocupa 1,6% (cerca de 80 mil metros quadrados) da floresta. A perereca foi descoberta na década de 60, e pesquisas mostram que ela não existe em nenhuma outra área a não ser naquela reserva específica. Com o peixinho, conhecido como killifish, acontece o mesmo. A mata em si não tem grande importância científica, mas tem um significado imenso como habitat dessas espécies - explicou Potsch.

 
 Exemplar de Physalaemus soaresi 

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, anunciou na semana passada que a solução para não interromper as obras do PAC seria a instalação de placas de ferro separando o canteiro de obras do habitat da perereca. Técnicos da Secretaria estadual de Obras, do Ibama e do Instituto Chico Mendes estão discutindo o assunto para preservar a Physalaemus soaresi e dar continuidade às obras do Arco Metropolitano. O biólogo Potsch acredita que a construção do muro de metal cercando o brejo, com ações servindo de "bichoduto", proposto pelo governo para salvar as pererecas, é uma medida paliativa. Ele disse não saber que tipo de interferência a cerca pode representar para os animais.

Fonte: O Globo

Fotos: Cyro de Luna

3 comentários:

Renatinha! disse...

Oi meu querido!
E aí, como vc está?
Faz tempo que não nos falamos, né!
Adorei o layout novo do blog, ficou super moderno!
Parabéns!
Bjão

Anônimo disse...

Espero que se repense quanto ao local da obra...já deu para perceber que é um local que necessita de no mínimo um pouco mais de investigação quanto o impacto da obra!

Cyro disse...

Olá!
Sou o autor da foto do Physalaemus soaresi. Tenho enfrentado problemas com direitos autorais dessa imagem, que já foi utilizada indevidamente por jornais e televisão. Não me incomodo de vê-la nesse blog, que tem um propósito interessante e não é comercial, mas gostaria que os créditos fossem dados a mim, ok?
Obrigado,
Cyro de Luna