domingo, 13 de setembro de 2009

Os gêneros Farlowella e Sturisoma

Classificação científica

Ordem  Siluriformes
Família Loricariidae - Rafinesque, 1815
Subfamília Loricariinae - Bonaparte, 1831
Tribo Harttiini -  Isbrücker, 1979


Farlowella Eigenmann & Eigenmann, 1889.

Espécie tipo: Acestra acus Kner,1853. Holótipo: NMW 47795, Venezuela, Caracas.

Gênero: feminino.

O gênero Farlowella é
amplamente distribuído nas bacias dos rios Amazonas, Orinoco, Paraná, e rios litorâneos da Guiana, existindo atualmente 26 espécies válidas descritas.
Apresentam corpo delgado e com um focinho pronunciado, cor acastanhada com duas listras escuras laterais que começam na ponta do focinho, passando sobre olhos e terminam na cauda, sendo interrompidos frequentemente no pedúnculo caudal. Seu corpo possui forma semelhante a um galho fino de madeira.

.
 Farlowella sp.

 As espécies habitam áreas de água de fluxo lento, ficando imóveis em galhos submersos, onde se camuflam nesse meio. Alguns espécimes também podem ser encontrados em correntezas de riachos, sobre rochas e galhos submersos. Em seu hábitat natural, alimentam-se principalmente de algas.

O dimorfismo sexual inclui odontodes hipertrofiados
nos machos ao longo das laterais do focinho, ou na cabeça de espécies com o focinho curto. Os ovos são colocados em superfícies verticais abertas, como vegetação ou rochas submersas, em uma única camada que são guardados pelo macho.
 .
 Farlowella sp.

Análises filogenéticos morfológico e moleculares colocam o gênero Farlowella como gênero irmão de Sturisoma. Este relacionamento é suportado pelo dimorfismo sexual e estratégias de reprodução, que são idênticas em ambos gêneros.

Etimologia: Uma homenagem a William Gilson Farlow, um botânico americano famoso da Universidade de Harvard, cujo o trabalho principal foi estudar as algas, o alimento favorito desses peixes.
 .
William Gilson Farlow
.
Espécies: 
Farlowella acus  (Kner, 1853)
Farlowella altocorpus  Retzer, 2006    
Farlowella amazonum  (Günther, 1864)
Farlowella colombiensis  Retzer & Page, 1997  
Farlowella curtirostra  Myers, 1942     
Farlowella gracilis  Regan, 1904     
Farlowella hahni  Meinken, 1937               
Farlowella hasemani  Eigenmann & Vance, 1917     
Farlowella henriquei  Miranda Ribeiro, 1918                 
Farlowella isbruckeri  Retzer & Page, 1997                     
Farlowella jauruensis  Eigenmann & Vance, 1917        
Farlowella kneri  (Steindachner, 1882)   
Farlowella mariaelenae  Martín Salazar, 1964     
Farlowella martini  Fernández-Yépez, 1972             
Farlowella nattereri Steindachner, 1910      
Farlowella odontotumulus  Retzer & Page, 1997                     
Farlowella oxyrryncha  (Kner, 1853)     
Farlowella paraguayensis  Retzer & Page, 1997     
Farlowella platorynchus  Retzer & Page, 1997     
Farlowella reticulata  Boeseman, 1971            
Farlowella rugosa  Boeseman, 1971            
Farlowella schreitmuelleri  Ahl, 1937           
Farlowella smithi  Fowler, 1913    
Farlowella taphorni  Retzer & Page, 1997                     
Farlowella venezuelensis  Martín Salazar, 1964     
Farlowella vittata  Myers, 1942
__________________________________________________
 

Sturisoma Swainson, 1838.

Espécie tipo: Loricaria rostrata Spix & Agassiz, 1829. Rios brasileiros. Holótipo perdido.

Gênero: neutro.

As espécies do gênero Sturisoma são distribuídas extensamente nas bacias Trans-andina, do Panamá até a Colômbia; e nas bacias Cis-andinas, Amazonas, Orinoco e Paraguaí.  No momento, quinze espécies válidas são reconhecidas.

.
 Sturisoma aureum

Habitam águas de fluxo rápido, onde exista galhos e troncos submersos abundantes. O dimorfismo sexual inclui odontodes hipertrofiados nas laterais da cabeça dos machos. Como o gênero Farlowella, as espécies de Sturisoma colocam seus ovos em superfícies verticais abertas, como vegetação ou rochas submersas, que são guardados pelo macho. Em seu hábitat natural se alimenta de algas que crescem em pedras e troncos.

Um neótipo tem ser designado ainda para a espécie tipo Sturisoma rostratum,  pois o holótipo foi destruído durante a segunda guerra mundial. A designação do Neótipo é necessária para se conhecer a localidade tipo, que não é  especificada e pode pertence a qualquer uma das diversas espécies atualmente reconhecidas. Sturisoma e Farlowella são grupos irmãos
, onde o dimorfismo sexual e a estratégia reprodutiva são comparáveis em ambos os gêneros e tendem a corroborar os dados morfológicos e moleculares.
.
Sturisoma aureum - casal e ovos

Etimologia: Do alemão sturio, que significa esturjão + do grego soma, que significa corpo.

Espécies:
Sturisoma aureum (Steindachner, 1900)              
Sturisoma barbatum (Kner, 1853)           
Sturisoma brevirostre (Eigenmann and Eigenmann, 1889)         
Sturisoma dariense (Meek and Hildebrand, 1913)          
Sturisoma festivum Myers, 1942             
Sturisoma frenatum (Boulenger, 1902)               
Sturisoma guentheri (Regan, 1904)        
Sturisoma kneri (De Filippi in Tortonese, 1940)                
Sturisoma lyra (Regan, 1904)    
Sturisoma monopelte Fowler, 1914       
Sturisoma nigrirostrum Fowler, 1940    
Sturisoma panamense (Eigenmann and Eigenmann, 1889)        
Sturisoma robustum (Regan, 1904)       
Sturisoma rostratum (Spix and Agassiz, 1829) 


Referências:
COVAIN, R., FISCH-MULLER, S. 2007. The genera of the Neotropical armored catfish subfamily Loricariinae (Siluriformes: Loricariidae): a practical key and synopsis. Zootaxa, 1462: 1-40.  
GHAZZI, M.S. (2005) Sturisoma kneri, new species, a name for an old yet poorly-known catfish (Siluriformes: Loricariidae). Copeia, 2005, 559–565.
ISBRÜCKER, I. J. H. (1979) Descriptions préliminaries de nouveaux taxa de la famille des Loricariidae, poissons-chats cuirassés néotropicaux, avec un catalogue critique de la sous-famille nominale (Pisces, Siluriformes). Revue française d'Aquariologie Herpetologie v. 5 (no. 4) (1978): 86-117.
MONTOYA-BURGOS, J.-I., MULLER, S., WEBER, C. & PAWLOWSKI, J. (1998) Phylogenetic relationships of the Loricariidae (Siluriformes) based on mitochondrial rRNA gene sequences. In: Malabarba, L.R., Reis, R.E., Vari, R.P., Lucena Z.M.S. & Lucena, C.A.S. (Eds.) Phylogeny and Classification of Neotropical Fishes. Edipucrs Porto Alegre, Porto Alegre, Brazil, pp. 363–374.
RAPP PY-DANIEL, L.H. (1997) Phylogeny of the Neotropical armored catfishes of the subfamilly Loricariinae (Siluriformes:Loricariidae). Unpublished Ph. D. Thesis, University of Arizona, Tucson, 280 pp.
REIS, R.E., KULLANDER, S.O. & FERRARIS, C.J. Jr. (2003) Check List of the Freshwater Fishes of South and Central America, Edipucrs Porto Alegre, Porto Alegre, Brazil, 742 pp.
 
Sites: 
Fotos:
Flickr User`s:
cschoy
m.bloody_tears
pedewe
sampukko

Adaptado por Ricardo Britzke © Copyright 2009 ©

1 comentários:

Priscila Maciel disse...

muito bom o artigo Ricardo!! Esse layout ficou muito bonito, ainda não tinha visto!! parabéns!!