segunda-feira, 8 de outubro de 2007

1º Aniversário - Gênero Apistogramma

A exatamente 1 ano atrás, através do post "Identificação de algumas espécies de Limpa-Vidro" nascia formamalmente o blogger Nature Planet.

Criado para tentar fazer algo diferente da maioria dos blogs existentes, divulgando assuntos de nível científico e popular, e envolvendo questões sobre o meio ambiente e aquarismo; obteve inspiração de ótimos blogs sobre o tema, como o NaturAcqua da Mágali e o Xylema do Alex, o qual hoje possue uma página com domínio próprio.
Através da blogosfera, conheci muitos outros blogs e fiz amigos também, os quais não posso deixar de citar, a grande amiga Renatinha, sempre pronta para ajudar no que der e vier; e o amigo Oscar, uma pessoa extraordinária e carismática que conheci através da Renatinha.

Hoje o NATURE PLANET é o que é graças a todos vocês leitores, por isso sou muito grato a todos!!!

Deixo aqui o meu muito obrigado e vamos a festa...


Semana Apistogramma no Nature Planet


Apistogramma Regan, 1913


Orden: Perciformes.
Familia: Cichlidae.
Subfamilia: Geophaginae.
Tribu: Geophagini.


Em 1852 um cientista natural britânico, Henry Walter, descobriu o primeiro espécime de um ciclídeo anão da América do sul, no Rio Cupai, Brasil. O espécime foi enviado ao museu de História natural em Londres para descrição científica. O espécime foi descrito mais tarde pelo diretor do departamento de zoologia, Albert Gunther, como Mesops Taeniatus em 1862, dez anos após sua coleta. Mais tarde, esta espécie seria classificado como o primeiro membro do gênero atual Apistogramma.
O nome Apistogramma foi proposto em 1913 por Charles Tate Regan, um ictiólogo britânico que trabalhava para o museu britânico em Londres. O espécime original de Gunthers, Mesops Taeniatus foi adotado por Regan para a descrição deste gênero de ciclídeo anão, e a partir deste dia seu nome ofical passou-se a ser Apistogramma. Seu nome possue siginificado grego, onde Apisto siginifica incerto, inconstante, instável; e gramma siginifica linha feminina, pois o nome Apistogramma é de origem feminina.
O gênero inclui atualmente 62 espécies válidas. Todos são de tamanho pequeno quando adultos, sendo geralmente chamados de ciclídeos anões ou dwarf cichlids' (em inglês).
Apistogramma
é um gênero da sub-família Geophaginae.
Apistogramma cacatuoides


Distribuição
Apistogramma é endêmico do continente sul-americano, possuindo ampla área de distribuição, habitando as bacias hidrográficas de paises como Guianas, Colômbia, Venezuela, Peru, Brasil, Paraguai e Argentina.
Apistogramma borellii
Habitats e biótopo
Os habitat do gênero Apistogramma, são em sua maioria cobertos por florestas tropicais (Bacia Amazônica). Nesse ambiente, habitam geralmente cursos d’água, Igarapés e lagoas rasas formadas nas inundações dos rios. O biótipo destes cursos d’água possuem profundidade de cerca de 50 centímetros ou menos; são pobres na vegetação submersa, mas fornecem abrigo em meio a raízes, galhos e rochas que cobrem o fundo do local. Entretanto, o gênero habita também regiões de cerrado(savanas) e gramíneas (Bacias dos Rios Paraná e Paraguai). Nesse ambiente, os mesmos aparecem em rios rasos, lagos e lagoas, as quais possuem densos tapetes de vegetação flutuante e submersa com muitas raízes e rochas.
Apistogramma trifasciata

As águas da América do Sul

As águas da América do Sul são resultados de fatores geológicos, ambientais e climáticos.
A região da bacia Amazônica é alimentada em sua maior parte pelos rios Apurunac, Ucayali, Solimões, Urubamba e Maranon, apresentando em suas águas uma cor de café com creme (whitewater). Esta cor se deve ao carregamento de partículas da cordilheira dos Andes, devido a erosão natural de suas montanhas provocadas pelo degelo natural.
Os rios de água escura (blackwater) ficam em sua maioria na região norte da bacia, tal como o o rio Negro e o Rio Curura, que possue suas águas transparentes com cor de chá, devido ao tanino liberado da enorme quantidade de matéria orgânica em decomposição, depositadas nos rios e nas planícies de inundação durante a estação chuvosa.
O terceiro tipo de água, flui geralmente do sul da bacia, tais como o Rio Tapajos e Xingu. Estes rios carregam uma água limpida , que possuem uma cor verde-amarelada (bluewater), e fluem sobre camadas rochosas que são pobres em nutrientes e em sedimentos.
Um fator em comum dessa bacia, é o valor de pH que permanece ácido, devido ao fato de suas águas serem pobres em minerais dissolvidos, sendo extremamente macias e com baixa dureza em carbonatos.
Já nas bacias do rio Paraná e Paraguai, os mesmo possuem um valor de pH ligeiramente alcalino, devido suas águas serem ricas em minerais dissolvidos.
Apistogramma gibbiceps
Dimorfismo Sexual

O gênero Apistogramma normalmente é dimorfico e dicromático, sendo facilmente identificado machos de fêmeas. Isto pode ser conseguido a partir dos 3 meses da idade.
Os machos são geralmente mais colorido e maiores que
as fêmeas, possuindo geralmente nadadeiras dorsais e anais, juntamente com a cauda mais desenvolvidas. Os traços das fêmeas incluem a típica coloração amarelo dourado, que se tornam intensas na época de reprodução.
Apistogramma pulchra
Comportamento

As espécies de Apistogramma são geralmente polígamos, um macho se reproduz com diversas fêmeas na natureza. Cada fêmea possue um território pequeno, centrado geralmente em torno de uma caverna, onde a mesma se cuida da prole. A responsabilidade do machos é defender todo seu harém, seja de predadores ou competidores.
Há algumas espécies que são monogâmicas e estabelecem uma ligação de casal. Ambos os sexos compartilham igualmente todas as tarefas, assim como o macho também participa no cuidado direto das prole.
Apesar do número de espécie e de sua ampla distribuição, geralmente são uniformes em seus hábitos reprodutivos. Colocam seus ovos em cavernas, possuem comportamento territorial intenso, otrnando-se muito agressivos neste período. A fêmea deposita cerca de
50 a 200 ovos, variando de espécie para espécie, que são fertilizados pelo macho.
A fêmea permanece na caverna, sem se alimentar, até que os ovos eclodam, algo em torno de 36 a 60 horas após a fertilização. Após a eclosão, os alevinos se encontram em estágio larval, e apresentaram natação livre dentro de 8 a 10 dias. A partir disso, os mesmos começam a alimentar-se ativamente de infusorios, detritos, etc.
Os jovens crescem moderadamente rápidos, e dependendo da espécie, alcançam a maturidade sexual em aproximadamente 4 a 7 meses de idade.
Apistogramma agassizii

Espécies incluídas

  • Apistogramma acrensis Staeck, 2003
  • Apistogramma agassizii Steindachner, 1875
  • Apistogramma alacrina Kullander, 2004
  • Apistogramma arua Römer & Warzel, 1998
  • Apistogramma atahualpa Römer, 1997
  • Apistogramma baenschi Römer et. al., 2004
  • Apistogramma bitaeniata Pellegrin, 1936
  • Apistogramma sweglesi Meinken, 1961
  • Apistogramma klausewitzi Meinken, 1962
  • Apistogramma kleei Meinken, 1964
  • Apistogramma borellii Regan, 1906
  • Apistogramma rondoni Miranda Ribeiro, 1918
  • Apistogramma reitzigi Mitsch, 1938
  • Heterogramma ritense Haseman, 1911
  • Apistogramma aequipinnis Ahl, 1938
  • Apistogramma brevis Kullander, 1980
  • Apistogramma cacatuoides Hoedeman, 1951
  • Apistogramma caetei Kullander, 1980
  • Apistogramma commbrae Regan, 1906
  • Apistogramma cruzi Kullander, 1986
  • Apistogramma diplotaenia Kullander, 1987
  • Apistogramma elizabethae Kullander, 1980
  • Apistogramma eremnopyge Ready & Kullander, 2004
  • Apistogramma eunotus Kullander, 1981
  • Apistogramma geisleri Meinken, 1971
  • Apistogramma gephyra Kullander, 1980
  • Apistogramma gibbiceps Meinken, 1969
  • Apistogramma gossei Kullander, 1982
  • Apistogramma guttata Antonio, Kullander & Lasso, 1990
  • Apistogramma hippolytae Kullander, 1982
  • Apistogramma hoignei Meinken, 1965
  • Apistogramma hongsloi Kullander, 1979
  • Apistogramma inconspicua Kullander, 1983
  • Apistogramma iniridae Kullander, 1979
  • Apistogramma inornata Staeck, 2003
  • Apistogramma juruensis Kullander, 1986
  • Apistogramma linkei Koslowski, 1985
  • Apistogramma luelingi Kullander, 1976
  • Apistogramma macmasteri Kullander, 1979
  • Apistogramma martini Römer et al., 2003
  • Apistogramma meinkeni Kullander, 1980
  • Apistogramma mendezi Römer, 1994
  • Apistogramma moae Kullander, 1980
  • Apistogramma nijsseni Kullander, 1979
  • Apistogramma norberti Staeck, 1991
  • Apistogramma ortmanni Eigenmann, 1912
  • Apistogramma panduro Römer, 1997
  • Apistogramma paucisquamis Kullander & Staeck, 1988
  • Apistogramma payaminonis Kullander, 1986
  • Apistogramma personata Kullander, 1980
  • Apistogramma pertensis (Haseman, 1911)
  • Apistogramma piauiensis Kullander, 1980
  • Apistogramma pleurotaenia (Regan, 1909)
  • Apistogramma pulchra Kullander, 1980
  • Apistogramma regani Kullander, 1980
  • Apistogramma resticulosa Kullander, 1980
  • Apistogramma roraimae Kullander, 1980
  • Apistogramma rubrolineata Hein, Zarske & Zapata, 2002
  • Apistogramma rupununi Fowler, 1914
  • Apistogramma similis Staeck, 2003
  • Apistogramma staecki Koslowski, 1985
  • Apistogramma steindachneri Regan, 1908
  • Apistogramma ornatipinnis Ahl, 1936
  • Apistogramma wickleri Meinken, 1960
  • Apistogramma taeniata Günther, 1862
  • Apistogramma trifasciata Eigenmann & Kennedy, 1903
  • Apistogramma trifasciatum haraldschultzi Meinken, 1960
  • Heterogramma trifasciatum maciliense Haseman, 1911
  • Apistogramma tucurui Staeck, 2003
  • Apistogramma uaupesi Kullander, 1980
  • Apistogramma urteagai Kullander, 1986
  • Apistogramma velifera Staeck, 2003
  • Apistogramma viejita Kullander, 1979
Referências
Fish Base
Dwarf Cichlids



Adaptado e traduzido por Ricardo Britzke
©
Copyright 2007 ©

9 comentários:

Renata Emy disse...

Olá Ricardo,

Nossa que legal 01 ano de blog tb!!!

Fiquei mto feliz e lisonjeada pela homenagem!

Muuuito obrigada!!!

o// Parabéns! \\o

Beijão

César Fernández disse...

ual

Tânia Defensora disse...

Puxa, meu parceiro!

Parabéns, Ricardo!!!

Muito obrigado por se lembrar da gente e por manter um ano um blog de tanta qualidade!!!

Nossos blogs são quase irmãos-gêmeos. Ano que vem podemos fazer uma festa só para ambos!!!

Abração, meu amigo!

Parabéns ao Nature Planet e a Você!!!

Osc@r Luiz disse...

Ops!

Divido o micro com a minha esposa e o comentário aí em cima saiu com o login dela...

Mas sou eu, meu amigo! Oscar!

Então parabéns em dobro!

Erika disse...

Vim conhecer e parabenizar, pelas mãos abençoadas do Oscar, que sempre nos levam a lugares maravilhosos.

Parabéns, que seu espaço complete muitos anos de vida.

Favoritei e voltarei.

Beijos

Erika disse...

Meu endereço é www.oncoto.erikamurari.com.br
Não conseguí colocar alí junto com meu nome.

Osc@r Luiz disse...

Ah, meu amigo, esqueci:

Fiz uma proposta lá no meu blog.

Se aceitar, ano que vem teremos uma mega festa!

Um abraço!

Alice disse...

OI Ricardo,
Vim aqui através do Oscar,
Parabéns pelo 1 ano de blog!
Felicidades!
Que blog lindo,adorei!
Amo peixes!
Meu pai me ensinou a mergulhar e a admirar o fundo do mar desde pequena,uma das coisas que mais sinto saudades eram dos mergulhos e pescarias com meu paizinho que não está mais aqui!
Beijos!
Virei aqui sempre!!

Alice disse...

Ricardo,
Obrigada pelas visitas!
Eu amo a hello kitty!!rs.
Vi que vc é um apaixonado pela natureza,como minha área é eventos e vou realizar um evento sobre o meio ambiente gostaria de saber se posso trocar umas idéias com vc.
Vc tem msn?
Se puder me add msn:alicebr40@hotmail.com
Obrigada!
Beijos!!